Brasil
Página Inicial > Agronomia
E-mail Imprimir PDF

 

AGRONOMIA

Título Concedido: Engenheiro  agrônomo

Local: Rio do Sul –SC

Coordenador: Profº Dr. Fernando Joly Campos

Email: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

*

EDITAL DE TRABALHO DE CURSO (TC) DO CURSO DE AGRONOMIA

Documentos -> Clique aqui

*

O curso de Agronomia do Instituto Federal Catarinense – Campus de Rio do Sul, é ofertado em regime integral, com programação curricular de 5 anos de duração incluindo estágio na empresa de 450 horas. Sua matriz curricular contempla a formação de Agrônomos com sólida formação técnica-científica generalista, com vista a permitir sua atuação na área das ciências agrárias em qualquer região brasileira de forma responsável, racional e sustentável, atendendo as necessidades sociais e humanas vinculadas a produção agropecuária.

 

Objetivo do Curso

O Curso têm como objetivo formar Agrônomos com sólida formação técnico-científica e responsabilidade social, aptos a absorver, promover, orientar e administrar a utilização racional e sustentável dos diversos fatores que compõem os sistemas de produção, transformação e comercialização, em consonância com os preceitos de proteção ambiental, atendendo as necessidades sociais e humanas de acordo com suas mudanças no espaço e no tempo.

Dados Sobre o Curso

Local : Sede - Serra Canoas

Área do curso: Agronomia

Duração: 10 semestres

Número de Vagas: 45 (anual)

Turno: Integral

Modalidade: Superior

Funcionamento do curso: Ingresso anual, com matrícula semestral

Tempo de Integralização: Mínimo de 10 e máximo de 20 semestres

 

Currículo

 

Carga Horária Curricular Obrigatória

3.645 horas – 243 créditos

Atividades Complementares Obrigatórias

120 horas – 8 créditos

Disciplinas Optativas Obrigatórias

90 horas – 6 créditos

Estágio Curricular Obrigatório

450 horas – 30 créditos

Trabalho de curso

60 horas – 4 créditos

Carga Horária Total do Curso

4.365 horas – 291 créditos

 

Matriz curricular (disciplinas obrigatórias e optativasCLIQUE AQUI

Ementário das disciplinas obrigatórias CLIQUE AQUI

 

Quadro de docentes

 

Nome

Titulação

Alexandra Goede de Souza

Mestrado

André Luiz Rodrigues Gonçalves

Doutorado

Angelisa Benetti Clebsch

Mestrado

Claudio  Keske

Doutorado

Everton Eduardo Lopes  Dias  Juffo

Especialização

Fernando Joly Campos

Doutorado

Fernando F. Dillmann Pajara

Especialização

Geovana Garcia Terra

Doutorado

Gilmar Paulino Triches

Mestrado

Gilmar Silvério da Rocha Doutorado

Gilberto M. Jubini

Mestrado

João Célio de Araújo

Doutorado

Leonardo de Oliveira Neves

Doutorado

Leandro Luiz Marcuzzo

Doutorado

Marines Dias Gonçalves

Especialização

Oscar Emílio L.  Harthmann

Doutorado

Paulo José da Fonseca Pires

Mestrado

Robinson Jardel Pires de Oliveira

Mestrado

Ricardo K. Veiga

Mestrado

Romano Roberto Walicheeski

Doutorado

Sidinei L. K. Stürmer

Mestrado

Ziocélito José Bardini

Mestrado

 

 

Perfil do Profissional

O perfil profissional do egresso, segundo parecer do CNE no 306/2004 e a Resolução de 02/02/2006, deverá ser de sólida formação científica e profissional em geral, que o capacite a absorver e desenvolver tecnologias, tanto no aspecto social, quanto à competência científica e tecnológica, permitindo-lhe uma atuação crítica e criativa na identificação e resolução de problemas, considerando seus aspectos políticos, econômicos, sociais, ambientais e culturais, com visão ética e humanista em atendimento às demandas da sociedade.

O profissional formado deverá estar apto a compreender e traduzir as necessidades de indivíduos, grupos sociais e comunidade, com relação aos problemas tecnológicos, sócio-econômicos, gerenciais e organizativos, bem como utilizar racionalmente os recursos disponíveis, além de conservar o equilíbrio do ambiente.

 

Área de Atuação

Engenheiro Agrônomo é o profissional com formação eclética, capaz de promover o desenvolvimento do setor agropecuário brasileiro, por meio de uma atuação crítica e criativa na identificação e resolução de problemas de ordem humanística, científica e tecnológica, postando-se eticamente, com visão global da agricultura, englobando os aspectos culturais, políticos, sociais, ambientais e econômicos, dentro das atribuições que a legislação profissional lhe confere.

A área de atuação do egresso do Curso Superior de Agronomia é bastante ampla, indo desde atividades internas das unidades de produção, até as atividades do meio urbano, incorporando áreas genéricas e específicas do conhecimento, incluindo esferas do ensino, pesquisa e extensão. A abrangência de sua atuação atinge várias ciências, como a mecânica, a química, a bioquímica, a zootecnia, a fisiologia animal e vegetal, na defesa sanitária, na perícia e fiscalização, extensão e pesquisa, dentre outras, não podendo ser desconsiderada a necessidade cada vez mais crescente de alimentos para atender a grande demanda do crescimento populacional da espécie humana, que ultrapassa os 6 bilhões de habitantes em todo o planeta.

Nesse sentido, o profissional engenheiro agrônomo pode ter uma formação ao mesmo tempo generalista, com alguma especialização. Esse perfil o habilita a atuar em áreas diversificadas, como as da produção agropecuária, tanto em grandes propriedades quanto em estabelecimentos familiares, agroindústrias, empresas públicas e privadas do ramo agropecuário, e prestadoras de assistência técnica. Profissionalmente, o engenheiro agrônomo pode se estabelecer ainda como agente de serviços ou como autônomo, prestando assessoria, projetando, coordenando, supervionando e implantando projetos de produção e comercialização agropecuária. nas empresas e unidades produtivas, buscando a valorização de postura empreendedora.

A tendência do mercado de trabalho para o engenheiro agrônomo é bastante favorável, merecendo destaque o crescimento das exportações e a projeção que o Brasil vem alcançando na produção de energia de fontes renováveis (álcool e biodiesel), os biocombustíveis. A chamada agroenergia é, atualmente, referência no trabalho agronômico.

 

Informações Complementares

Estágio Curricular Obrigatório

O estágio supervisionado do curso de Agronomia será obrigatório para todos os alunos do curso e visa assegurar o contato do aluno com situações, contextos e instituições, permitindo que conhecimentos, habilidades e atitudes se concretizem em ações profissionais reais, servindo de experiência para um melhor exercício de sua profissão.

A carga horária mínima é de 450 horas e será parte integrante do currículo do curso, podendo ser realizado prioritariamente no último ano do mesmo ou após o aluno ter sido aprovado em todas as disciplinas obrigatórias da matriz curricular. A regulamentação dos estágios será organizada e aprovada pelo órgão colegiado acadêmico da instituição, contendo as diferentes modalidades de operacionalização, formas de apresentação e avaliação de relatórios finais, com acompanhamento individualizado, inclusive durante a fase de realização e ao final do mesmo.

 Estágio Não-Obrigatório

Além do estágio supervisionado obrigatório, o aluno poderá realizar estágio extracurricular em qualquer período do curso, desde que seguidas as normas institucionais regulamentares.

Trabalho de Curso (TC)

O Trabalho de Curso (TC) é obrigatório e faz parte da matriz curricular, devendo ser realizado e defendido antes do Estágio Curricular Supervisionado, isto é, preferencialmente ao final do nono semestre. O aluno deverá estar matriculado no TC no semestre anterior a defesa do mesmo. Poderá matricular-se no TC o acadêmico deverá ter concluído no mínimo 60% dos créditos da carga horária do curso. Para matricular-se no TC o aluno deverá preencher e entregar os formulário de termo de compromisso de orientado e o termo de orientação disponibilizado pela Coordenação do Curso antes período em que irá realizar o trabalho de TC. Neste formulário, deverá constar o nome do professor orientador com o respectivo aceite do mesmo, sendo que o professor orientador deverá ser do Curso de Engenharia Agronomica do Câmpus Rio do Sul.

O TC do curso de Bacharelado em Agronomia será desenvolvido sob a forma de monografia, que versará sobre temas ligados às diferentes áreas de conhecimento das Ciências Agrárias, podendo desenvolver-se através de pesquisas de campo, da análise crítica e elaboração de metodologias, de reflexões sobre os conteúdos de Ciências Agrárias definidas pelas diretrizes curriculares para os cursos de Agronomia.

A normatização das atividades inerentes ao TC, no que diz respeito aos critérios, procedimentos, mecanismos de avaliação e as diretrizes técnicas relacionadas à sua elaboração e apresentação será elaborada, pelo colegiado do curso ou órgão superior competente.

 

Atividades Complementares

As Atividades Complementares do curso de Agronomia, dividem-se em quatro categorias:

- de representação estudantil;

- de ensino e formação profissional;

- de extensão;

- de pesquisa.

 

Estas atividades compreendem basicamente a participação dos alunos em:

- atividades extra classe de liderança estudantil de representação em órgãos colegiados;

- atividade de ensino não previstas na organização curricular do curso, com aproveitamento de outras instituições;

- trabalhos de pesquisa e extensão com acompanhamento docente e relacionados às disciplinas do currículo;

- estágio extra curricular;

- eventos participativos de aquisição de conhecimentos (seminários, conferências, ciclo de palestras, oficinas, visitas técnicas, etc);

- produção científica;

- criação de novas tecnologias;

- prêmios conquistados e previstos como contempladores de créditos no curso;

- trabalhos desenvolvidos por programas especiais do curso.

 

Atualizado em 02/07/2013

 

Fone/Fax: (47) 3531-3700 - Gabinete: (47) 3531-3775 - Estrada do Redentor, 5665 - Canta Galo - CEP: 89163-356 - Rio do Sul - SC